Nós sobrevivemos a 2016!

  • Jardim Botânico de Curitiba

Quem vê de fora não enxerga muita lógica na nossa amizade. Uma alta e a outra baixa. Uma evangélica e a outra kardecista.

Museu Oscar Niemayer

Museu Oscar Niemayer

Geralmente somos amigos de pessoas parecidas, né?!

Mas eu e a Marcela dificilmente falamos das nossas diferenças ou entramos em discussão sobre os pontos que nos diferem.

Pelo contrário, basta um pouco de conversa para que quem não nos conheça juntas, perceba as nossas semelhanças.

Até eu me surpreendo. Por vezes me assusto.

Conversamos muito, matutamos sobre a vida e o mais engraçado é que geralmente vivemos fases bem parecidas.

Esse ano nossos mundos profissionais viraram de ponta cabeça. Passamos por muitas coisas e depois de longas conversas a Marcela me disse que tinha escrito tudo que aprendeu com as dificuldades e surpresas.

Adorei o exercício.

Eu já vinha pensando no quanto tinha crescido com as mudanças. E registrar talvez seja a melhor coisa. Não quero esquecer de quem me tornei.

Vou agradecer por toda essa vida cheia de experiências e te sugiro trocar a listas de desejo pela de aprendizado!

Pra começar quero dizer que as coisas são exatamente assim. Listas às vezes ficam só no papel. Planejar é importante, mas aprendi que não temos o poder de controlar tudo, as coisas saem fora do lugar.

E é preciso aprender a lidar com os sentimentos que chegam junto. Buscar uma nova motivação, aprender a trabalhar com o que ficou de bom e olhar pra frente sem pensar no que passou.

Depois de domar esse mar de emoções, aprendi a olhar em volta. A dar atenção para os detalhes, ouvir mais as pessoas, perceber meus erros e pedir desculpas.

Nossa, como eu me desculpei esse ano. Talvez tenha batido o meu recorde pessoal. haha

Até porque ainda estou aprendendo a controlar meus impulsos. Sempre falei o que queria sem pensar muito no outro. Tem sido um exercício virar o espelho.

Então se por acaso você que está lendo recebeu uma resposta que não gostaria, eu peço desculpas!

Também preciso dizer que estou aprendendo a tolerar. Apesar de achar que alguns não merecem o meu respeito. Tolerância e educação tem sido um trabalho. Mesmo que meu sorriso seja “amarelo”. Hehe

Esforço que deixa o coração mais leve. E como ele anda nas nuvens. Posso dizer sem medo que me tornei mais sentimental.

As mudanças tem dessas coisas, nos faz sentir e pensar.

Ainda bem que temos a possibilidade de crescer, de evoluir!

Digo isso por mim e por ti, amiga.

camila martins marcela ávila ucpel

Na faculdade de jornalismo.

Que as nossas diferenças sirvam para nos educar sempre.

Nós sobrevivemos a 2016. E nos tornamos mais fortes para o que vem pela frente!

 

Casamento Camila & DiegoCasamento Camila & Diego

 

3 Comentários

  • Loren Garcia 14 de dezembro de 2016 (10:25)

    Tenho acompanhado o blog e confesso que estou adorando! Sinto saudades da época em que nos encontrávamos todos os dias na faculdade e por aqui consigo “matar” um pouco dela. Camila e Marcela, amizade essa que eu vi nascer e admiro muito. Sinto falta das conversas e risadas, do chimarrão, de sentar no sofá do apartamento (no meu ou no teu) e ficar o dia todo jogando conversa fora… tempo bom, época boa… pena que não volta 🙁 Saudades

    • Camila Martins 14 de dezembro de 2016 (10:31)

      Loren querida, que saudade! Obrigada pelo carinho. Fico feliz que esteja gostando. Coisa boas ter lembranças, né? Isso é só pra quem vive bem. Uma hora dá certo de nos encontrarmos pra por os papos em dia. Beijos

  • Loren Garcia 14 de dezembro de 2016 (10:50)

    Beijos, beijos e beijos